sexta-feira, 3 de junho de 2016

Cu não é hímen!



Cu não é hímen!

Mais duas sacudidas dessa e eu juro que me cago todo nesse avião...

Estou indo pela primeira vez a Recife.

Viagem rápida de “negócios e diversão”, mas pelo menos vou matar minha curiosidade em conhecer esse outro pedacinho do meu Nordeste.

E quem me conhece sabe que sempre que viajo de avião fico com o cu na mão de medo. Sério, sempre acho que aquela porra vai cair na minha vez. Faço um balanço da minha vida quando o moço diz “Tripulação, portas em automático” e rogo todo tipo de promessas para quem quer que seja o grande arquiteto dessa Matrix. Quando a aeronave começa a taxiar, meu cu trava literalmente.

E já que toquei no assunto do cu, é sobre ele mesmo que vou falar um pouquinho aqui. E vai ser “cu” mesmo o nome viu, porque baiano é preguiçoso e cu tem duas letras só, kkk.

Todo mundo sabe dos prazeres mágicos oriundos desse músculo anal. E quem não conhece ainda, não sabe o que está perdendo. São miríades de sensações cósmicas transbordando tanto para quem o penetra como para o penetrado ser. Parece romantismo demais desse que vos escreve, mas quem já deu e comeu, sabe kkk.

Vocês sabem que eu não resisto a um sarcasmo maroto enquanto tô passando por uma turbulência nessa porra de avião do caralho, né, então.
Agora deixando a palhaçada de lado, dar o cu é bom, e muita gente gosta. Mas nem todo mundo entende como isso funciona. Sério, sempre tem gente querendo iniciar os trabalhos sem noção nenhuma de como o fazer. Ou se jogando de cabeça, na cabeça.

Cu não é hímen!

Não é assim de repente que você vai começar a meter tudo que é rola que ver pela frente no seu bumbunzinho virgem. Não é igual a pepeka, que você só precisa abrir passagem uma vez, que todo e qualquer caminhão ou fiat vai entrar sempre de boa. No cu tem que ir com jeitinho, com carinho, e depois de muuuito treininho.

É um ritual de preparação que geralmente demora semanas, meses até. Pense no ânus como um bíceps de um atleta, que para crescer e desenvolver você precisa ir para a academia carregar pesos e treinar por um longo tempo até ele ficar do jeito que você quer.

Sempre tem aquele que chega com aquela mesma ladainha, “ Gabriel, eu sou virgem, nunca dei, queria que você fosse meu primeiro! ”. Daí eu lembro ao digníssimo cidadão que nunca saiu um cocô do tamanho do meu pau do cu dele, pra ele vir dar uma de Chuck Norris pra cima de mim.

Tá, eu não falo assim, explico com jeitinho que a coisa não é tão simples. Seu “primeiro” não pode ser meu pinto. Muita coisa tem que vir primeiro. Seus dedinhos. Um dedo. Dois. Três... Tem que ir conhecendo o playground. Testando a tolerância a dor, a fricção, profundidade e largura da passagem. Tem que ir malhando o cuzinho. Aos poucos. Ir experimentando objetos anatômicos além dos dedos. Coisas roliças que não machuquem. Vibradores. Cabo disso, cabo daquilo. Quem sabe um Rexona, pros mais corajosos rs. O importante é ir alargando o caminho do paraíso. E tudo isso leva tempo. Não é uma tarefa de um dia para o outro.

O corpo tem que se acostumar. Caso contrário a pessoa pode se machucar, romper vasos do esfíncter, ter hemorragias, ficar com medo de tentar de novo, tudo isso por querer colocar um elefante num fusca de uma hora para outra. Não pode ter pressa, tem que ir com calma nessa brincadeira, pelo menos no começo.

E não amiguinho, você não vai estar seduzindo ou excitando alguém, ao dizer que é virgem do cu. Só vai broxar o comedor, e lembrar a ele do quanto vai demorar para ele conseguir te comer.

Sempre sou sincero quando me perguntam se tiro “virgindade” do cu. Digo que é complicado, que não vai ser legal machucar alguém, nem tô afim de ficar meia hora tentando enfiar meu pau num buraco onde ele não vai entrar. Claro que se a pessoa já se sente preparada, e tem noção de que pode conseguir, aí sim é outra história. Vou com jeitinho e com calma, e tudo se ajeita.

O que quero dizer é que se você quer dar, tem que praticar. Se conhecer antes, ir se penetrando com brinquedinhos, vibradores, testando as sensações, até sentir que vai aguentar um pau duro e grosso no rabo. E isso geralmente demora. No começo é dolorido, incomodo, mas depois de um tempo, você vai estar experimentando os prazeres que sempre sonhou.

Mãos à obra dedinhos mágicos. Se preparem bastante antes de experimentar coisas novas. Que estarei aqui pronto para retribuir o seu esforço. Bom treino amiguinhos!

Gabriel Ferrari.

...

71 993022506

gabriel.ferrari2011@hotmail.com

Atendo todos os dias, das 13 às 02 hrs. Não tenho privê. Não atendo número privado. Atendo em hotel ou motel. Caso ligue e eu não atenda, mande sms ou whats.

Sobre viagens: Moro em Salvador - Bahia, não saio pra fazer temporadas em outras cidades. Faço viagens quando me chamam e volto.




......

sábado, 26 de dezembro de 2015

Feliz Natal!

Feliz Natal!


Olá, povo lindo que me olha. Papai Noel passou por aqui e deixou de presente novas fotos para vocês kkk. Em breve venho com um ensaio novo no eliteboy também. Mas enquanto isso, quem não me conhece ainda tá perdendo tempo.









...


71 993022506

gabriel.ferrari2011@hotmail.com

Atendo todos os dias, das 13 às 02 hrs. Não tenho privê. Não atendo número privado. Hotel ou motel. Caso eu não atenda, mande sms ou whats.

Sobre viagens: Moro em Salvador, não saio pra fazer temporadas em outras cidades. Faço viagens quando me chamam e volto.




......

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Não vá, que é barril...

Não vá, que é barril...




Agora o papo é muito sério.

Ontem aconteceu um fato que me deixou muito puto.

Quando estava saindo do motel, dois carros estavam na minha frente ainda sendo liberados. Quando de repente de um deles uma garota abre a porta do carona e sai. Anda até o jardim lateral à portaria e fica. Imaginei que seria uma garota de programa e que daria um tempo ali até todos os carros saírem para que ela entrasse no motel de novo, ou estivesse esperando alguém vir busca-la.

O carro em que ela estava é liberado e chega a minha vez. Quando encosto na portaria e abaixo o vidro, logo escuto um choro e soluçar bem próximo. Era a menina. As atendentes da portaria saíram para saber o que acontecia e ela revoltada começou a explicar.

Em meio ao choro e raiva ela contou que o cliente estava armado, e dizia que ia dar um tiro na cara dela se ela não fosse com ele sacar dinheiro.

Bom, de acordo com o que meu ouvido jornalístico captou no ar, a garota foi atender o cliente, eles transaram, e no final ele deve ter dito que tinha que ir com ela num caixa sacar o dinheiro do programa. Ela deve ter se recusado, e então ele disse que estava armado e que iria dar o tal tiro na cara dela se ela não fosse com ele. Entraram no carro, talvez ele deve ter dito tudo no carro na saída, não sei, e quando chegaram na portaria ela aproveitou a chance e saltou do carro.

Ela dizia que preferiu perder 400 reais do que provavelmente ser roubada, ele levaria seu celular e sua bolsa, e a abandonaria numa rua deserta qualquer. Sendo que ela podia realmente levar o tal tiro e perder a vida.

Que belo filha da puta...

O desespero da menina... A raiva... A impotência... Impunidade... A fragilidade.... Senti tudo isso junto com ela. O que o ser humano é capaz de fazer. Aliás, de humano, esse não tem nada. O quanto que as meninas que fazem programa passam no dia a dia. O tanto de coisa foda que deve acontecer. Não só com as meninas, com as travestis também. Até os meninos devem ter suas histórias. É muito foda se fuder na mão de malandro.

Fazer programas, vender sexo, é um trabalho como qualquer outro. E deveria ser respeitado como todos os outros. Não estamos fazendo mal a ninguém, roubando ninguém, matando, corrompendo, não estamos fazendo merda nenhuma errada. Estamos prestando um serviço, e sendo pagos.

Entregamos só coisas boas, carinho, atenção, prazer, felicidade, companhia, compreensão, e o que temos em troca? O preconceito hipócrita da sociedade que sustenta uma fachada de moralidade falida e ultrapassada. E mesmo assim todos mamam nas nossas tetas...

O que aconteceu com a menina, acontece por aí o tempo todo, infelizmente. Foda é ver que até sexo o povo quer roubar. Imagina a raiva dela, se sentir usada, sem receber. Quase perder a vida porque um merda não entende que não se caga onde se come.

Mas espero que o troco seja dado. O motel tem câmeras, e a placa foi filmada. Rosto também. Ele pode ter pago com cartão quando o garçom veio. Não importa, tudo foi filmado e a polícia deve ter sido acionada.

Meninas, não se calem. Galera, vamos ficar esperta. Explica tudo direitinho ao cliente antes. Dinheiro na mesa, calcinha no chão! Se sentir que a parada tá estranha, se manda. Como se diz aqui na Bahia “Não vá, que é barril...”

Gabriel Ferrari.


...


71 993022506

gabriel.ferrari2011@hotmail.com

Atendo todos os dias, das 13 às 02 hrs. Não tenho privê. Não atendo número privado. Hotel ou motel. Caso eu não atenda, mande sms ou whats.



......


quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Lá e de volta outra vez...


Olá...


Pra quem não sabe ainda estou de volta. De volta ao site www.eliteboy.com.br e quem sabe de volta aos textos, rs...

Na verdade, eu nunca parei de atender como o Gabriel, apenas me afastei do blog, e deixei de anunciar no site. Mas não parei. E quem sabia disso continuou me encontrando.

Precisei ficar um pouco mais “reservado”, para que a atenção exagerada não atrapalhasse minha vida pessoal. Tem horas em que a Ferrari precisa desacelerar um pouco, pra não forçar o motor.

Mas agora é hora de correr, e bem rápido. Novas fotos em breve, novos textos (quem sabe rs)...

Obs.: Não curto muito falar no telefone, por isso raramente atendo o cel. Então se quer me encontrar a melhor forma é por sms, ou whats.


Fakes


Queria fazer duas observações em relação a isso. Quando uma pessoa ou personagem se torna público e conhecido, muita gente acaba querendo se aproveitar dessa imagem. Assim como qualquer um pode ir num desses Fóruns da internet e falar o que quiser, inventar o que quiser, tem gente que ainda faz pior. Usa seu ”nome” e suas fotos pra fingir ser você, imagina.

Fiquei sabendo que aqui mesmo, em Salvador, tem um carinha que diz ser eu, Gabriel Ferrari. Ele faz programa também, mas é desses que faz por fora, sem estar em site. Fiquei sabendo que ele namora uma trans chamada “Aline”. E que tem uma tattoo imensa nas costas de um time de futebol.

Gente, não sou eu heim, cuidado, não caiam em furada. Não acreditem em tudo que encontram na rua.

Só tenho esse número: 71993022506

...

Outra coisa chata é ver que ainda tem gente cara de pau pra certos tipos de coisa. Um garoto de programa de Florianópolis que vira e mexe teima em usar minhas fotos. Agora ele está no site “VivaLocal” usando minhas fotos e o nome de Gabriel. NÃO SOU EU!!! E já teve gente vindo me perguntar se estou em Floripa, se sou eu, e tal.. É foda!

Eu moro em Salvador, não saio pra fazer temporadas, estou sempre aqui, só anuncio em um site, o eliteboy.

Olha o fake:



...


Gabriel Ferrari

Salvador – Bahia

71 993022506 (whats)


Atendo todos os dias, das 13 às 02 hrs. Não tenho privê. Não atendo número privado. Hotel ou motel. Caso eu não atenda, mande sms ou whats.




......

sexta-feira, 24 de julho de 2015

I'll be back...



"I'll be back..." 


E voltei. E assim como o tio Arnold adora o que faz, eu também adoro o que faço. Por isso é tão difícil abandonar vocês rs. Tô na área!

Ensaio de fotos novo. Site novo. Gabriel Ferrari, de novo... E pra comemorar com vocês, uma prévia do que vem por aí... 











Gabriel Ferrari 

71 93022506  (sms ou whats também)
gabriel.ferrari2011@hormail.com 
Salvador - Bahia

Outros ensaios:

http://gabrielesuaferrari.blogspot.com.br/p/fotos_5.html

Dúvidas:

http://gabrielesuaferrari.blogspot.com.br/p/blog-page.html

...

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Novidades..

Novidades..

Breve novas fotos e novidades.. ;)

Gabriel Ferrari
71 93022506
(Pode mandar sms ou whats.)

...

sábado, 31 de janeiro de 2015

Olá 2015..

Olá 2015..

Tá, vou ficar só mais um pouquinho..rsrs..

Então, continuo na ativa, atendendo geral.. É só ligar e marcar.

71 93022506

gabriel.ferrari2011@hotmail.com

...
 











...

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Namastê



Namastê


Olá..

Muita gente me manda e-mail, mensagem, perguntando se ainda estou na ativa com o Gabriel. E a resposta é:

Sim, ainda estou na ativa!!!

Existem vários motivos pra eu não estar mais escrevendo no blog, mas a falta de tempo é um dos maiores. Escrever é um vício, um vício bom, mas que acabava me desgastando um pouco mentalmente. Era muita pressão, muita gente lendo, comentando, e eu me cobrava também. Não queria escrever qualquer coisa, não iria criar coisas falsas, nem ia fazer disso aqui um diário bobo. Essa pressão de ter de escrever coisas incríveis, sempre, acabou me esgotando na época em que parei de escrever.

Decidi parar de vez, fugir completamente da “obrigação” que eu estava sentindo de entreter vocês leitores. Não por que eu não gostava. Amava. Mas porque me cansava, e lá no fundo eu sentia que já não estava mais no caminho da ideia que eu queria passar. Então, que ficassem as boas lembranças.

Sei da importância de todo o reconhecimento, e agradeço sempre por isso. Mas o tempo passa, e algumas coisas mudam. Basta saberem que estou muito bem, obrigado, e que continuo trabalhando como o Gabriel Ferrari aqui em Salvador. Por quanto tempo mais? Isso eu não sei. Mas não será muito. As coisas estão mudando, novos caminhos, novas ideias, nova jornada.

Não importa quanto tempo eu pare de atualizar esse blog, quando eu deixar de usar o Gabriel, eu avisarei aqui. Se não verem nenhum aviso, é porque a Ferrari ainda corre.

Por isso, se querem me conhecer ainda, aproveitar um pouco mais disso tudo, se ainda querem experimentar o Gabriel Ferrari, essa é a hora. Não deixe pra depois, não perca tempo, pois nem tudo é para sempre.


Gabriel Ferrari



Qualquer dia, das 14hs às 02 da manhã. Hotel ou motel.

Todas as minhas fotos estão aqui no blog, na sessão “Fotos”. Não liguem de número confidencial, pois não atendo. Não atendo pela manhã. Caso ligue e eu não atenda, mande uma mensagem (aliás, hoje em dia tô me comunicando cada vez mais só por mensagem) e retorno depois. Não, não tenho foto de rosto, não envio fotos de nenhum tipo, rosto só pessoalmente.

Se  estiver olhando o blog pelo celular, e estiver perdido, aqui o link para as minhas fotos:

http://gabrielesuaferrari.blogspot.com.br/p/fotos.html

...

Gabriel Ferrari, 19/11/13.

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Ano II

Ano II

Em 2011 uma coisa tomou vida. Surgiu de uma ideia. Tomou forma. Amadureceu. Aprendeu. Ensinou. Como um ronco tímido de um carro que vai aumentando segundo a segundo, essa coisa também cresceu.
 
Em 2011 eu criei um ser. Uma coisa com uma finalidade. Um propósito. Um gênio da lâmpada que realiza desejos. Um psicólogo. Um amigo. Um jornalista. Um escritor. Um ator. Um amante. Tudo junto numa caixinha de Pandora vermelha com um pequeno cavalo correndo em forma de fechadura.
 
Eu criei o Gabriel Ferrari. E vocês adoraram.. Exatamente um ano atrás. Durante seis meses antes eu comandava um inocente Gabriel Matarazzo. Pois é, antes da Ferrari veio o Matarazzo. Mas isso é uma besteira, é claro, o que importa é quem carrega o nome.
 
O Gabriel Matarazzo tinha tempo livre de sobra. Anunciava suas fotos num site pequeno, pouco visto, acabava atendendo se muito, três ou quatro clientes por semana.
 
Então matei o Matarazzo e criei o Ferrari. E fui para um site melhor, visto por muito mais gente. E no primeiro dia o telefone do Gabriel tocou 118 vezes. 118 números diferentes. O Ferrari atendia quatro, cinco clientes num dia. Podia atender mais, claro, que nem a Bruna em frente à fila de espera do Vintão. Mas a máquina precisava reabastecer. Então cinco bastava.
 
Antes do Ferrari, no meu empreguinho de cidadão normal, eu ganhava em torno de mil Dilmas por mês.
 
No primeiro mês do Ferrari eu ganhei 16 mil reais. 16 vezes mais. Tinha dias que voltava pra casa com mil no bolso, ou mais. O que eu ganhava em um mês, passei a ganhar em um dia. Sabe o que isso faz na cabeça de uma pessoa? Exatamente isso que você está pensando.


E eu gostei..
 
Eu virei um workaholic do sexo, passava o dia que nem um vendedor da bolsa de valores, atendia trocentas ligações, marcava trezentas "consultas", saia de um lugar para o outro na cidade ou às vezes passava metade do dia sem conseguir sair do motel onde estava, só trocando de quarto, marcava uma consulta depois da outra, aquilo era a Olimpíadas do Gabriel.
 
No fim do dia depositava meu corpo em minha cama exausto, como se eu estivesse pesando 150 quilos.
 
Isso durou algumas semanas, depois as coisas foram se acalmando e eu pude respirar.
 
Com medo de não conseguir manter os olhos de todos em minha direção, e deixar de ganhar aquele gordo salário todo mês, eu tive uma ideia. Se deu certo uma vez, porque não daria de novo, não é? E assim criei este blog tão querido e odiado por vocês.
 
Quando comecei a ouvir os meus clientes, percebi que muitos tinham dúvidas, curiosidades, e até pensavam absurdos sobre esse meu trabalho. E sobre tudo o que acontecia nesse mundo "underground" do sexo.
 
Então vi que eles precisavam de respostas, e eu era bom em respondê-las. Criei um blog, e comecei a escrever sobre este assunto. Comecei a contar o que acontecia em algumas situações. Comecei a desvendar alguns segredos que ficam guardados na curiosidade das pessoas.
 
Mas não eram só relatos simples, tinha um certo charme nas frases, um tom sarcástico adocicado com pitadas de humor e elegância. Assim foram as palavras de alguns críticos.
 
Muita gente chegou a duvidar que um garoto de programa pudesse escrever aquelas coisas. A riqueza de talento na minha capacidade em escrever fez um nó na cabeça de muitos. Mas ora bolas, eu sou um ser humano normal, tive estudo, tive leitura, não sou um pedaço de carne sem cérebro. Ahh, e como eu adorava surpreender as pessoas. 
 
Pessoas de todo lugar passaram a vir aqui. Do Brasil inteiro. Do mundo inteiro. Sabe o que é saber que uma pessoa do outro lado do planeta está lendo estas simples p-a-l-a-v-r-a-s nesse exato momento e soletrando junto com vocês? É de arrepiar o cabelo da nuca.
 
Depois de um tempo um jornalista me procurou para fazer uma matéria sobre o Blog. Duas semanas depois Gabriel Ferrari estava ocupando duas páginas inteiras do jornal impresso de maior circulação de Salvador.
 
10 mil pessoas acessaram o blog naquele dia. Chegaram a me chamar de o Bruno Surfistinha. Não sei por que, nunca pensei em entrar n'A Fazenda, odeio côcô de cavalo.
 
Dei entrevistas em rádio e televisão. Virei "subcelebridade" sem nem mesmo ter entrado no Big Brother. E digo uma coisa, se ser celebridade significasse ter dinheiro, eu tava rico. Como nunca fiquei rico (ainda, muááá..) continuei sendo o mesmo de sempre, e seguindo com as minhas "consultas".
 
Mas é claro que quando uma coisa chama atenção, todo mundo quer conhecer. E graças a isso permaneço no "gosto" popular. E quanta coisa diferente eu encontrei, viu.
 
Pra começar a primeira vez que fui num motel foi no meu primeiro programa. Depois disso tudo que veio era novidade. Transar com uma pessoa do mesmo sexo nunca esteve nos meus planos, mas encarei com profissionalismo. A necessidade faz o homem.
 
Confesso que já fui o amante em muitos namoros alheios na minha adolescência, mas transar com a esposa do cara na frente dele é bem diferente. Isso também aprendi a fazer.
 
Eu nunca tinha feito sexo a três antes. Hoje faço a três, a quatro, a cinco, a 127.. Mesmo assim, ainda prefiro o dois a dois mesmo.
 
Já transei com mulheres da idade da minha mãe, imagina. E afirmo, sexo não tem idade. As coroas jogam duro, rsrsrs. E as gordinhas? Bobo é o homem que subestima as diferenças. Bobo é o homem que não sabe apertar uma boa carninha. As gordinhas são tão mulheres quanto uma magrinha. Gemem do mesmo jeito. Te pegam do mesmo jeito. E aquilo lá, é apertadinho do mesmo jeito. Ahh, abençoada seja a fartura..
 
Toda mulher é atraente. Gordinha, magrinha, alta, baixa, nova ou velha, basta saber usar aquilo que tem, e o homem ficará louco do mesmo jeito.
Encontrei pessoas de todas as idades, de várias profissões. Cada uma com suas vidas diferentes, personalidades das mais variadas. E percebi que eu tinha uma capacidade mágica de adaptação. Eu me adapto a situações diferentes muito rápido, consigo entrar em qualquer conversa, sobre qualquer assunto. Já me peguei muitas vezes discutindo processos judiciais com clientes, filosofando sobre o universo, dividindo ideologias com um analista, aconselhando em problemas de relacionamento, eu pareço um Bombril às vezes, multi-uso.
 
E minhas viagens.. Quem diria que até nesse trabalho tinha serviço delivery. E eu ia. Juntava minha coragem e ia. Não se deve pensar muito nessas horas. Eu apenas seguia o fluxo. E quando parava pra pensar, me via sentado num avião sobrevoando o Brasil de uma ponta a outra.
 
Esse ano passou tão rápido. Mas aos poucos minha vida foi se ajeitando. Paguei dívidas. Comprei coisas. Juntei dinheiro. Comprei mais coisas. Perdi a noção do dinheiro. Comprei mais coisas. Pus o pé no chão. Juntei mais ainda. Parei de comprar coisas. Comprei meu carro. Aprendi a me controlar, a ser meu próprio contador. Coloquei metas no jogo. Em pensar que hoje ganho mais do que minha antiga chefe..
 
Só que dinheiro não é tão importante, as conquistas que são.
 
Acho que amadureci mais nesse ano do que em cinco. E devo um pouco disso a vocês. Que vieram aqui e participaram, contribuíram com a formação de muitas ideias e discussões. Que me mostraram o quanto dividir faz a diferença.
 
Obrigado pelas críticas, elogios e incentivos. Obrigado pelas nossas conversas. Este foi o meu 2011. Um ano de provações e aprendizado.
 
E agora, que venha 2012. E tudo de bom que ele possa nos trazer. A aventura do Gabriel continua.. Ainda temos muita coisa pra conversar. Obrigado a todos..
 
Gabriel Ferrari.

gabriel.ferrari2011@hotmail.com