sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Aviso


Aviso

Dia 31 de Dezembro de 2014, estarei encerrando as atividades, consequentemente deletando este blog. Obrigado a todos que participaram de alguma forma disso tudo.

Administrador. 

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Namastê



Namastê


Olá..

Muita gente me manda e-mail, mensagem, perguntando se ainda estou na ativa com o Gabriel. E a resposta é:

Sim, ainda estou na ativa!!!

Existem vários motivos pra eu não estar mais escrevendo no blog, mas a falta de tempo é um dos maiores. Escrever é um vício, um vício bom, mas que acabava me desgastando um pouco mentalmente. Era muita pressão, muita gente lendo, comentando, e eu me cobrava também. Não queria escrever qualquer coisa, não iria criar coisas falsas, nem ia fazer disso aqui um diário bobo. Essa pressão de ter de escrever coisas incríveis, sempre, acabou me esgotando na época em que parei de escrever.

Decidi parar de vez, fugir completamente da “obrigação” que eu estava sentindo de entreter vocês leitores. Não por que eu não gostava. Amava. Mas porque me cansava, e lá no fundo eu sentia que já não estava mais no caminho da ideia que eu queria passar. Então, que ficassem as boas lembranças.

Sei da importância de todo o reconhecimento, e agradeço sempre por isso. Mas o tempo passa, e algumas coisas mudam. Basta saberem que estou muito bem, obrigado, e que continuo trabalhando como o Gabriel Ferrari aqui em Salvador. Por quanto tempo mais? Isso eu não sei. Mas não será muito. As coisas estão mudando, novos caminhos, novas ideias, nova jornada.

Não importa quanto tempo eu pare de atualizar esse blog, quando eu deixar de usar o Gabriel, eu avisarei aqui. Se não verem nenhum aviso, é porque a Ferrari ainda corre.

Por isso, se querem me conhecer ainda, aproveitar um pouco mais disso tudo, se ainda querem experimentar o Gabriel Ferrari, essa é a hora. Não deixe pra depois, não perca tempo, pois nem tudo é para sempre.


Gabriel Ferrari

(71) 9302-2506 Tim


Qualquer dia, das 14hs às 02 da manhã. Hotel ou motel.

Todas as minhas fotos estão aqui no blog, na sessão “Fotos”. Não liguem de número confidencial, pois não atendo. Não atendo pela manhã. Caso ligue e eu não atenda, mande uma mensagem (aliás, hoje em dia tô me comunicando cada vez mais só por mensagem) e retorno depois. Não, não tenho foto de rosto, não envio fotos de nenhum tipo, rosto só pessoalmente.

Se  estiver olhando o blog pelo celular, e estiver perdido, aqui o link para as minhas fotos:

http://gabrielesuaferrari.blogspot.com.br/p/fotos.html

...

Gabriel Ferrari, 19/11/13.

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Ano II

Ano II

Em 2011 uma coisa tomou vida. Surgiu de uma ideia. Tomou forma. Amadureceu. Aprendeu. Ensinou. Como um ronco tímido de um carro que vai aumentando segundo a segundo, essa coisa também cresceu.
 
Em 2011 eu criei um ser. Uma coisa com uma finalidade. Um propósito. Um gênio da lâmpada que realiza desejos. Um psicólogo. Um amigo. Um jornalista. Um escritor. Um ator. Um amante. Tudo junto numa caixinha de Pandora vermelha com um pequeno cavalo correndo em forma de fechadura.
 
Eu criei o Gabriel Ferrari. E vocês adoraram.. Exatamente um ano atrás. Durante seis meses antes eu comandava um inocente Gabriel Matarazzo. Pois é, antes da Ferrari veio o Matarazzo. Mas isso é uma besteira, é claro, o que importa é quem carrega o nome.
 
O Gabriel Matarazzo tinha tempo livre de sobra. Anunciava suas fotos num site pequeno, pouco visto, acabava atendendo se muito, três ou quatro clientes por semana.
 
Então matei o Matarazzo e criei o Ferrari. E fui para um site melhor, visto por muito mais gente. E no primeiro dia o telefone do Gabriel tocou 118 vezes. 118 números diferentes. O Ferrari atendia quatro, cinco clientes num dia. Podia atender mais, claro, que nem a Bruna em frente à fila de espera do Vintão. Mas a máquina precisava reabastecer. Então cinco bastava.
 
Antes do Ferrari, no meu empreguinho de cidadão normal, eu ganhava em torno de mil Dilmas por mês.
 
No primeiro mês do Ferrari eu ganhei 16 mil reais. 16 vezes mais. Tinha dias que voltava pra casa com mil no bolso, ou mais. O que eu ganhava em um mês, passei a ganhar em um dia. Sabe o que isso faz na cabeça de uma pessoa? Exatamente isso que você está pensando.


E eu gostei..
 
Eu virei um workaholic do sexo, passava o dia que nem um vendedor da bolsa de valores, atendia trocentas ligações, marcava trezentas "consultas", saia de um lugar para o outro na cidade ou às vezes passava metade do dia sem conseguir sair do motel onde estava, só trocando de quarto, marcava uma consulta depois da outra, aquilo era a Olimpíadas do Gabriel.
 
No fim do dia depositava meu corpo em minha cama exausto, como se eu estivesse pesando 150 quilos.
 
Isso durou algumas semanas, depois as coisas foram se acalmando e eu pude respirar.
 
Com medo de não conseguir manter os olhos de todos em minha direção, e deixar de ganhar aquele gordo salário todo mês, eu tive uma ideia. Se deu certo uma vez, porque não daria de novo, não é? E assim criei este blog tão querido e odiado por vocês.
 
Quando comecei a ouvir os meus clientes, percebi que muitos tinham dúvidas, curiosidades, e até pensavam absurdos sobre esse meu trabalho. E sobre tudo o que acontecia nesse mundo "underground" do sexo.
 
Então vi que eles precisavam de respostas, e eu era bom em respondê-las. Criei um blog, e comecei a escrever sobre este assunto. Comecei a contar o que acontecia em algumas situações. Comecei a desvendar alguns segredos que ficam guardados na curiosidade das pessoas.
 
Mas não eram só relatos simples, tinha um certo charme nas frases, um tom sarcástico adocicado com pitadas de humor e elegância. Assim foram as palavras de alguns críticos.
 
Muita gente chegou a duvidar que um garoto de programa pudesse escrever aquelas coisas. A riqueza de talento na minha capacidade em escrever fez um nó na cabeça de muitos. Mas ora bolas, eu sou um ser humano normal, tive estudo, tive leitura, não sou um pedaço de carne sem cérebro. Ahh, e como eu adorava surpreender as pessoas. 
 
Pessoas de todo lugar passaram a vir aqui. Do Brasil inteiro. Do mundo inteiro. Sabe o que é saber que uma pessoa do outro lado do planeta está lendo estas simples p-a-l-a-v-r-a-s nesse exato momento e soletrando junto com vocês? É de arrepiar o cabelo da nuca.
 
Depois de um tempo um jornalista me procurou para fazer uma matéria sobre o Blog. Duas semanas depois Gabriel Ferrari estava ocupando duas páginas inteiras do jornal impresso de maior circulação de Salvador.
 
10 mil pessoas acessaram o blog naquele dia. Chegaram a me chamar de o Bruno Surfistinha. Não sei por que, nunca pensei em entrar n'A Fazenda, odeio côcô de cavalo.
 
Dei entrevistas em rádio e televisão. Virei "subcelebridade" sem nem mesmo ter entrado no Big Brother. E digo uma coisa, se ser celebridade significasse ter dinheiro, eu tava rico. Como nunca fiquei rico (ainda, muááá..) continuei sendo o mesmo de sempre, e seguindo com as minhas "consultas".
 
Mas é claro que quando uma coisa chama atenção, todo mundo quer conhecer. E graças a isso permaneço no "gosto" popular. E quanta coisa diferente eu encontrei, viu.
 
Pra começar a primeira vez que fui num motel foi no meu primeiro programa. Depois disso tudo que veio era novidade. Transar com uma pessoa do mesmo sexo nunca esteve nos meus planos, mas encarei com profissionalismo. A necessidade faz o homem.
 
Confesso que já fui o amante em muitos namoros alheios na minha adolescência, mas transar com a esposa do cara na frente dele é bem diferente. Isso também aprendi a fazer.
 
Eu nunca tinha feito sexo a três antes. Hoje faço a três, a quatro, a cinco, a 127.. Mesmo assim, ainda prefiro o dois a dois mesmo.
 
Já transei com mulheres da idade da minha mãe, imagina. E afirmo, sexo não tem idade. As coroas jogam duro, rsrsrs. E as gordinhas? Bobo é o homem que subestima as diferenças. Bobo é o homem que não sabe apertar uma boa carninha. As gordinhas são tão mulheres quanto uma magrinha. Gemem do mesmo jeito. Te pegam do mesmo jeito. E aquilo lá, é apertadinho do mesmo jeito. Ahh, abençoada seja a fartura..
 
Toda mulher é atraente. Gordinha, magrinha, alta, baixa, nova ou velha, basta saber usar aquilo que tem, e o homem ficará louco do mesmo jeito.
Encontrei pessoas de todas as idades, de várias profissões. Cada uma com suas vidas diferentes, personalidades das mais variadas. E percebi que eu tinha uma capacidade mágica de adaptação. Eu me adapto a situações diferentes muito rápido, consigo entrar em qualquer conversa, sobre qualquer assunto. Já me peguei muitas vezes discutindo processos judiciais com clientes, filosofando sobre o universo, dividindo ideologias com um analista, aconselhando em problemas de relacionamento, eu pareço um Bombril às vezes, multi-uso.
 
E minhas viagens.. Quem diria que até nesse trabalho tinha serviço delivery. E eu ia. Juntava minha coragem e ia. Não se deve pensar muito nessas horas. Eu apenas seguia o fluxo. E quando parava pra pensar, me via sentado num avião sobrevoando o Brasil de uma ponta a outra.
 
Esse ano passou tão rápido. Mas aos poucos minha vida foi se ajeitando. Paguei dívidas. Comprei coisas. Juntei dinheiro. Comprei mais coisas. Perdi a noção do dinheiro. Comprei mais coisas. Pus o pé no chão. Juntei mais ainda. Parei de comprar coisas. Comprei meu carro. Aprendi a me controlar, a ser meu próprio contador. Coloquei metas no jogo. Em pensar que hoje ganho mais do que minha antiga chefe..
 
Só que dinheiro não é tão importante, as conquistas que são.
 
Acho que amadureci mais nesse ano do que em cinco. E devo um pouco disso a vocês. Que vieram aqui e participaram, contribuíram com a formação de muitas ideias e discussões. Que me mostraram o quanto dividir faz a diferença.
 
Obrigado pelas críticas, elogios e incentivos. Obrigado pelas nossas conversas. Este foi o meu 2011. Um ano de provações e aprendizado.
 
E agora, que venha 2012. E tudo de bom que ele possa nos trazer. A aventura do Gabriel continua.. Ainda temos muita coisa pra conversar. Obrigado a todos..
 
Gabriel Ferrari.
(71) 9302-2506
gabriel.ferrari2011@hotmail.com

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Uma “bela” mentira..

Uma “bela” mentira..


Tomem cuidado com o que vocês encontram por ai. Às vezes, as “mentiras e farsas” estão estampadas na cara, basta você enxergar. Saiu uma matéria no Jornal É Massa de hoje, contando um fato isolado, mas que vale a pena ressaltar.

Não estou aqui para prejudicar ninguém. Muito menos para difamar. As pessoas se difamam sozinhas, como está mostrado. Eu apenas quero alertar vocês, que são clientes ou não, deste serviço, que é sempre bom ter cuidado com suas escolhas.

Claro que isso pode acontecer com qualquer um, independente da profissão. E vocês sabem perfeitamente que este fato é uma exceção. Que a grande maioria dos profissionais do sexo, pelo menos dos verdadeiros profissionais, não se comportam de forma equivocada com a educação, respeito e humanidade que a sociedade merece.

Então não fiquem com medo de coisas como esta, basta saber fazer escolhas. Boas escolhas na hora de contratar este serviço. E verá que não terá imprevisto algum, e sairá super satisfeito.

E para aqueles que adoram acreditar em “mentiras e farsas”, cuidado, vocês podem se decepcionar.


[ Conteúdo removido ]

Ps.: Se você faz merda, tem que limpar sua merda. Valéria, termina o quadro agora..



Gabriel "umbelofilhodaputa" Ferrari.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

A Origem


A Origem

Olha que conversa gostosa..

Anônimo, disse...

Quem poderia te julgar rapaz, simplesmente pela sua ambição ou pelo seu trabalho, vejo que vc é um cara inteligente, que mais ou menos sabe o quer da vida, tambem vejo que vc tem coragem pq como vc mesmo diz não é facil fazer sexo com uma pessoa que só se conhece o timbre da voz, confesso que eu não conseguiria, porém as vezes sinto em suas palavras que vc zombra das coisas de Deus e isso não é bom, obs. "apenas sinto não tenho certeza", o que é certo é certo e o que é errado é errado, não sou certo, eu sou errado mas não ensino que as coisas erradas são certas, isso não é inteligente isso é perigoso.
As pessoas vivem de erros e acertos e não podem ser julgadas umas pelas outras por isso, pois todos erram menos ou mais, mas todos erram, seu trabalho é fruto de uma ambição sua e isto é errado, mas foi vc que escolheu, mas como vc mesmo diz não vai ser pra sempre, espero que vc tenha novas oportunidades e que consiga seus objetivos, porém cuidado com as palavras, palavras são perigosas e podem induzir pessoas fracas a muitas coisas, erar sozinho é uma coisa, conduzir pessoas a erros é outra, vejo que vc se preocupa com o que as pessoas pensam, te digo, não acho nada de vc nem do seu trabalho, viva do jeito que vc quizer, porém apesar de ser duro e triste a pessoa não ter, falo de dinheiro, isto não é tudo, felicidade é um estagio mental e nada mais, pois tem pessoas que tem grana, são lindas e perfeitas e são tristes, já outras são pobres e feias e são felizes, tem gente cego que é feliz, tem gente sem as pernas ou braços e é feliz, então o que determina a felicidade não são coisas físicas e materias e sim a nossa mente e a forma como se enxerga a vida.

...



Gabriel Ferrari, disse...

Olá. Respondendo ao comentário acima, não amigo, não quis zombar de nada. Apenas sou sincero em expressar minhas opiniões. Se elas vierem a incomodar alguma forma de pensamento ou religião, sinto muito.

Eu sou ateu, então para mim não vejo problema em ser sincero em certos assuntos. Assim como todo religioso tem o direito de expressar suas ideias e dogmas, eu tenho direito de expressar a minha. Não tento induzir ninguém de nada.

Mas também não pense que a sua verdade é a verdade do outro. Você tem uma opinião, somente isso, você não retêm verdade alguma. Nenhum de nós a sabemos, ainda. Mas prefiro a lei da razão, do que da superstição.

Obrigado por comentar e expor sua visão, um grande abraço.  
...



Anônimo, disse...

Oh gabriel não quero tornar isso tudo em uma discursão atoa, pq de um certo modo te admiro cara, se não, não estaria aqui perdendo o meu tempo, mas sinceramente falando, pensei que vc fosse um cara mais inteligente, de verdade pensei isso, mas vejo que vc é mais leigo do que se imagina, cara ninguem é dono da verdade, a verdade existe por si só, e nada podemos contra ela, é como o ar que vc respira, simplesmente existe, não sou religioso, ainda não, mas negar a existencia de Deus não muda nada, Deus não precisa nem de mim e nem de vc, Ele simplesmente existe, quer vc acredite ou não, é como Eu aqui escrevendo isso vc não me conhece e também não sabe que existo, mas eu simplesmente existo, não quero provar nada para vc, acredite no que vc quizer, a vida é sua, as escolhas são suas, porém te digo uma coisa se o que vc faz fosse algo normal, vc mostraria o rosto, independente do que os outros iam achar, vc se esconde pq sabe que o que vc faz não é certo, pois se fosse vc não pensaria em abandonar em breve, pq o lucro é bom e pq sair? mas como disse antes, e o que é certo nesta vida né?, quem nunca errou ou quem nunca vai errar, Eu mesmo acabei de errar, não faz nem 30 minutos, trai minha esposa com outra mulher, o que nos diferencia? acho que nada neste quesito, erramos do mesmo jeito, erros são erros, porém cara esse lance de ateu não tá com nada, é preciso rever seus conceitos, pensa bem tudo tem sentido nesta vida e nada acontece atoa, nada anda sozinho, como um ser humano tão perfeito e sublime, de um cérebro estraordinario, que encanta até o mais ateu dos cientistas pode ter nascido sozinho, como isso pode ter ocorrido, tá na cara que alguem criou, é só ter um pouco de mente pra entender isso, ou talvez vc procura se esconder por trás deste ateísmo seu.
Ser super inteligente é uma coisa, ter sabedoria é outra, quem é sabio sabe viver e tambem sabe entender, tanto ele proprio como tambem os outros.
A frase mais perfeita que vc já escreveu aqui foi a "Sexo é um momento, e prazer é uma sensação, e isto não muda quem vc é e de quem vc gosta", esta frase me fez escrever e passar a ler de vez em quando o seu blog, muito bem pensado cara, muito bem mesmo, mesmo que alguem discorde, esta é a grande verdade neste caso, pense bem, verdade são coisas como esta, mesmo que alguem discorde, ainda continua sendo verdade.
Um abraço cara pra vc.

...



Gabriel Ferrari, disse...

Cara, relaxe, não estamos tendo uma discussão, pode falar o que quiser, sinta-se a vontade amigo, sua opinião é muito bem vinda.

Mas foi como eu disse, você tem direito de ter a sua verdade, e eu tenho a minha. O que não acho interessante aos religiosos é tentarem impor de qualquer jeito a sua verdade para as pessoas. Tomando como palavras sábias conhecidas, alguém disse que tenho direito ao livre arbítrio, então onde está esse direito?

Se você quer crer em alguma coisa, ninguém vai te impedir. Você tem o direito de escolher o que fazer da sua vida, como vai respirar, andar, falar, amar, pensar, agir, e crer. Creia no que quiser, tenha a maior fé do mundo no que quiser. Mas não imponha isso como verdade para as outras pessoas. Não queira dizer que eu estou errado na minha falta de crença no que você crê.

Eu tenho todo o direito de crer ou não no que eu quiser. Eu creio em muita coisa, sim. Mas creio do meu jeito, em coisas que eu acredito. Tenho fé, muita fé, mas em mim e na minha vontade. E nas coisas que eu acredito. Me sinto infinitamente feliz e satisfeito em pensar desse jeito, em ser livre. Eu escolho o meu caminho. Eu governo as minhas leis. E eu escolho enxergar as coisas, em querer saber como elas funcionam, em ir fundo na raiz de cada questão. Não me contento com uma simples explicação. Não me contento com um simples "acredite e pronto". Em um simples "foi assim e pronto".

Gosto de estudar a criação das coisas, do mundo e de nós seres humanos. Pode haver um deus, sim, algo que tenha criado as leis universais. Mas negar a evolução humana e do universo é estupidez nos dias de hoje.

Negar que o universo evoluiu lentamente nesses bilhões de anos é negar a inteligência humana que seu deus, ou algo, nos proporcionou. Nós seres humanos não viemos do acaso. Não viemos de um simples "E fez-se a luz". Evoluímos de uma espécie animal através de uma série de seleções naturais. Mutações celulares. Evolução.

Nós, seres humanos perfeitos e sublimes evoluímos até o topo da cadeia alimentar. Alguma espécie sempre acaba fazendo isso. Em qualquer bioesfera uma espécie se tornará mais eficiente que as outras. Desenvolvemos cultura, sociedade e crença. Evoluímos tanto, que sentimos necessidade de responder a perguntas universais. No começo, a crença fez esse trabalho. Mas as perguntas continuaram vindo. As respostas não eram suficientes. Evoluímos mais e encontramos na ciência, a consciência de que as coisas não eram como imaginávamos. Agora as respostas estão vindo mais fácil.

Como nós seres humanos nascemos? Basta abrir um livro de biologia de escola e encontrará as respostas. Ou você faltou essa aula? Na mesma internet que encontrou o meu blog, pode pesquisar mais respostas também. Se você é um daqueles que se contenta com 5% da sua capacidade cerebral, tudo bem, você tem o direito. Assim como tem direito de crer no que quiser.

Mas eu não me contento. Eu não quero trair a evolução. Não quero lutar contra o fluxo universal. Não quero parar no tempo.

E se o seu deus existir, então o meu também existirá.

Um grande abraço, e fico feliz que pudemos ter essa conversa.

Gabriel Ferrari. (Classe dispensada.)

...

(Comentários no texto “Uma Ferrari incomoda muita gente”)

Sei que estou em falta com os textos sobre aquele assunto pecaminoso que adoramos, mas eles virão, aguardem. Enquanto isso vale a pena espiar o nosso Big Brother Ferrari. As pérolas que rendem amores e paixões, não é mesmo Manuquinha? Acho que amanhã tem texto novo e novidades, um abraço.

Gabriel Ferrari.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Como pode?


Como pode?

...

"Anônimo disse...
    
    é viadinho mesmo. voce diz ser étero, mas sai com homem, e tem namorada, ser for namorada mesmo, como pode ser étero se sai com homem e mulher, porque não assume que é bi, viado enrustido vou te ligar e quero ver"

...


Ai deus, até onde vai a desinformação desse povo. Quantas vezes terei que repetir. Mas, até que tá interessante esse negócio de esclarecer alguns comentários.

Amigo desinformado, não sei se conhece muito bem esse mundo envolvendo o meu trabalho, garoto de programa. Se não conhece, vou te ajudar a entender.

Se um jovem, garoto de programa, hetero ou não, quiser trabalhar nesse meio somente atendendo a mulheres, por mais interessante que ele seja, ELE VAI PASSAR FOME. Não tem jeito, não adianta ele insistir, se ele decidiu arriscar e ter coragem de trabalhar nisso, tem que entender e aceitar como as coisas funcionam.

NÃO EXISTE, INFELIZMENTE, POSSIBILIDADE DE SOBREVIVER NESTE RAMO SOMENTE ATENDENDO A MULHERES.

Infelizmente. Pelo menos para mim, que sou hetero sim, e não tenho porque esconder isso e, aliás, nunca escondi isso aqui no blog. E eu só atendo homens no meu trabalho (Atendo mulheres e casais também, claro), através do meu trabalho. Fora dele sou outra pessoa.

Ai você me pergunta: Mas porque não tem como, Gabriel?

Porque ainda as mulheres tem medo, tem vergonha, tem receio de procurar estes serviços. Pelo menos a grande maioria. Elas até querem, muitas querem, você mesmas podem confirmar.

Quantas vezes olharam aquelas fotos e tiveram vontade de experimentar? Quantas vezes sentiram curiosidade, desejo, tesão, insatisfação, ou a simples vontade de saciar a fome sexual que existe dentro de si? Com uma pessoa bonita, sem precisar se envolver. Muitas já pensaram nisso.

Mas as mulheres ainda sentem dificuldade de ter coragem em procurar um desconhecido para ter uma relação sexual. As mulheres funcionam de forma diferente do homem. Geralmente elas precisam se envolver com o outro para se abrir. Tem que ter um clima, uma confiança, e a ideia de fazer isso tudo com um estranho ainda não se tornou uma coisa confortável para algumas.

Por isso, a quantidade de mulheres que procuram um garoto de programa, ainda é bem inferior a quantidade de homens. Então todos nós, garotos de programa, trabalhamos atendendo a todo mundo.

Confesso, que com blog e todas as coisas que escrevo, com a segurança que passo, com a clareza na forma que explico como tudo funciona, consegui e consigo uma procura maior da parte de mulheres e casais. Justamente por causa do blog. Elas se sentem mais seguras e interessadas quando passam a saber onde vão pisar.

Eu decidi trabalhar nisso porque queria ganhar dinheiro. Não pouco, não ia passar por tudo isso para ganhar pouco. Então precisei me desprender de preconceitos e conceitos e entender que isto é apenas um trabalho. Onde o meu corpo e as minhas ações ali, naqueles momentos, fazem parte de uma finalidade. Satisfazer fantasias, sexuais ou não, e desejos de outras pessoas. E eu consigo fazer isso.

Consigo me dividir e dar atenção aos outros. Trato isso de forma muito simples e madura. Nada disso quer dizer que vá mudar minha sexualidade, que vá mexer com minha cabeça, que pra fazer isso eu tenho que gostar disso. Não. Eu sinto prazer em satisfazer os meus clientes e ponto. Além de eu conhecer muito bem o meu corpo e saber como fazer ele funcionar em diversas situações diferentes.

Continuo sendo eu mesmo, sempre, hetero, homem, com o mesmo caráter, a mesma inteligência, o mesmo jeito de ser.

Acho que as pessoas deveriam entender que é possível conviver com essas coisas. Deveriam lembrar que as garotas de programa também atendem outras mulheres. Que elas também continuam gostando de homens. Que elas também têm namorados. Que outros garotos de programa também permanecem heteros, com suas namoradas, mulheres, filhos e vida normal. Temos direito a ter tudo isso.

Eu mesmo sei de casos onde o marido, vai levar a mulher garota de programa para o motel, e buscar depois. O colega Marcelinho, também do site eliteboy, também tem namorada. Outros tantos lá também têm seus relacionamentos. Vocês puderam ver na matéria do Rede Bahia Revista na parte “Mídia” aqui do blog, que tem um casal que também faz parte do site. Isso é e sempre foi normal, sempre aconteceu.

Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Minha sexualidade, não tem nada a ver com o meu trabalho. Uma coisa não influencia a outra. Uma coisa não atrapalha a outra. Mesmo assim faço o meu trabalho muito bem, de forma sincera e bem gostosa, se é que me entendem. Quem já experimentou, sabe muito bem.

Então se informe primeiro, tente ser um pouco mais antenado e menos cabeça dura. E me ligue mesmo, além de adorar e sair satisfeito, você vai olhar na minha cara e ver que estou sendo sincero.

Se tiverem alguma dúvida, falem diretamente comigo. É só mandar um email ou me ligar:
(71) 9302-2506 Tim Salvador
gabriel.ferrari2011@hotmail.com

...

Ps.: Não, não estou chateado, relaxem. Apenas estou vendo que rende uns bons textos esse lance de responder a alguns comentários. É meio que uma conversa com vocês, não é mesmo. Um grande abraço.

Manuca, manda o Blue chupar de novo vai, rsrsrs..

Gabriel Ferrari.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Vá sentar num Rexona..

 Vá sentar num Rexona..


“Voce é tão viadinho e cai em contradição com que escreve; logo no começo diz que ia atender uma mulher[ela] depois disse que era um velho.
Mendiroso, viado enrustido tem mais é que se fuder.....obs; vai estudar, seu tempo de gp gay ja passou, o que voce conseguiu com essa vida de prostituto invista em uma profissão e dê orgulho a sua família, aliás , se diz tão homem, então porque não mostra sua cara na mídia?, assim fica mais fácil se fuder de vez.”

Anônimo (Comentário no blog)

...

Ai, ai, é o que tem pra hoje. Eu não sei o que acontece na mente das pessoas, juro. E olha que adoro dar uma de psicólogo, até sou bom nisso. Mas tem certas pessoas que funcionam de maneira muito complicada. Eu não sei, talvez seja a educação que tiveram, a família, o buraco de onde vieram, o que comem no almoço, se ficam cheirando a merda que cagam na privada todo dia, ou se é falta de fazer todas essas coisas.

Muita gente deve saber o que já rolou aqui nesse blog. Discussões e mais discussões sobre isso ou aquilo. Sobre certo e errado. Sobre eu ir pro céu, ou ir conhecer o capeta. Já me julgaram. Já me apoiaram. Já se indignaram. Já tentaram dizer meu nome verdadeiro, mesmo eu tendo revelado depois que era Peter Parker. Já me excomungaram, essa eu até gostei, he he. Já tentaram de tudo, prata, alho, água benta, e nada adiantou. Eu ainda estou aqui. E a ignorância dessas poucas pessoas ainda está lá.

Eu não sei o que passa pela cabeça dessa gente quando entra aqui. Pra que você, cão do inferno, digite a porra do endereço do meu blog e venha visitar, significa que algum interesse você tem. E digo logo que deve ser algum interesse bem peculiar, tipo 22 centímetros, cabeça vermelha, vocês sabem. Porque entrar aqui pra ler e curtir um texto legal e tal, eu duvido. Porque você é burro, e burros não querem ler. Querem é ver o pintão balançando.

Ok. Você pode entrar na nossa casa, sim. Pode vir aqui, passear, lamber as fotos, anotar meu número, passar meia hora olhando pro meu saco, essas coisas. Isso tá liberado. Mas por favor, por tudo o que é mais sagrado... Não leia. Sério. Leia não, pô. Não precisa você perder seu tempo juntando as letrinhas, você não vai entender mesmo. Não leia esta merda, porque você não vai entender nada escrito aqui. A não ser somente, somente, somente, somente, na sua mente, somente, somente aquilo que VOCÊ quer enxergar. 

E eu sinceramente, do fundo do meu coração generoso, eu não quero saber o que você enxergou. Não quero. Sério. Porque eu não vou sentir raiva, não. Raiva eu sinto quando minha namorada tenta me arrastar pra show de pagode, ai eu sinto raiva. Quando você amiguinho, gasta seu tempo lendo, e dizendo o que achou, eu sinto pena. Mas né pena de galinha, não. É pena de pavão, daquelas beeem grandonas.

Sinto pena do tempo que você perdeu vindo aqui. Sinto pena do esforço que seus neurônios devem fazer quando você tenta respirar e andar ao mesmo tempo. Tenho pena da professora que ensinou você a ler. Tenho pena. Tenho pena porque você ainda não aprendeu a matar o chefão e passar de fase. Você ainda não evoluiu.

Coloca uma coisa na sua cabeça, amiguinho ou amiguinha: 
VOCÊ NÃO COMPREENDE O QUE EU ESCREVO! Repetindo, Vê com Ô, VO. Cê com É, CE. VOCÊ, chapeuzinho no “e”... Ahh, vai tomar no.. Vai sentar num Rexona, e pare de encher meu saco..

Eu repito sempre aqui no blog. Não perca seu tempo vindo aqui. Não leia os meus textos, eu não quero. Se você não vai entender, e vai querer abrir a boca, não, eu não quero. Se você tem sua opinião, e quer expressá-la, criticando ou não, beleza, pode mandar. Isso pode.

Você também não precisa comentar. Até porque os seus comentários não serão publicados. Por quê? Porque eu sou mau, pronto. E porque você não precisa ofender a inteligência e compreensão das outras pessoas que visitam este blog. Elas não precisam ficar indignadas também. Eu sou forte, paciente, eu aguento. Faço Ioga, viro budista, fumo um tchuris, sei lá, mas sobrevivo a você.

Então não precisa vir aqui. Vá ver outro blog, dá um pulo no site do eliteboy, tem tanto pinto lá, você vai ser divertir. Deixe-nos aqui, quietinhos, debatendo sobre o choro de , sobre a importância das Mitocôndrias, sobre um monte de coisa chata que certamente você não vai gostar. Promete pra mim?

Bom, agora já que eu demonstrei sua capacidade argumentativa no seu comentário ali em cima. Acho que tenho o direito a réplica.

Primeiro. Não, eu não caí em contradição. Você que não entendeu que primeiramente me referi ao cliente com uma “pessoa”, sendo assim, nesse caso eu posso usar o gênero feminino para denominar a palavra “pessoa”. Hum, fui complicado demais pra você? Será que eu preciso estudar mais, como diz? Talvez, talvez eu precise estudar tanto quanto você, pra não ser mais um “menDiroso”.

Sim, eu estou investindo numa profissão futura, você está participando dela. Estou praticando agora mesmo. Não entendeu? Bem, espero que no futuro quando você for ler outra frase minha, eu esteja ganhando para isso.

Mostrar a cara na mídia? E o meu charme, onde fica? Não quero ser famoso, só quero contar histórias interessantes para pessoas interessantes. E se você quer tanto ver meu rostinho de Rodrigo Faro, é só me ligar e marcar uma hora, (71) 9302-2506. Liga, mata essa vontade ai, deixe de desdenhar tanto que eu sei que você quer comprar.

E quanto a sua insistência em dar adjetivos para mim tão fofinhos como viadinho, mendiroso, viado enrustido, gp gay, eu agradeço. Obrigado. Pelo menos você não me chamou de “você”. Mas esses adjetivos não combinam muito comigo, sabe, minha namorada acha tão bobo quando alguém pensa isso. Não tenho nada contra a diversidade “cultural”, adoro a liberdade do mundo. Mas eu sou muito tradicional, sabe, sou careta. Quero casar, ter filhos, levar minha namorada ao cinema, essas coisas. Então por mais que você queira, vou ficar te devendo essa. Sou hetero. 

Talvez em outra vida eu volte mulher, tipo uma puta espacial com sabre de luz, rsrsrs, mas nessa não, não tem nada melhor do que uma buceta apertadinha.

Tanto ódio assim fica parecendo que você tem inveja. E se você tem inveja então você deve ser que nem eu, um colega, um Gp, um prostituto. Um colega de site, talvez. Ai você tá sem muitos clientes, a culpa é do Gabriel, você vem aqui me difamar e tal, cheio de sangue no olho, achando que vai arrasar, e quando chega aqui fica com mais raiva ainda. Vê pessoas interessantes e espertas, conversando e se deliciando com a simplicidade da vida, com a possibilidade de aproveitar e olhar fantasias acontecerem. 

E acho que você tá precisando disso, realizar a sua fantasia. Mas por favor, realize sua fantasia, mas beeeem longe daqui...

Gabriel Ferrari.  “Eu já falei, mas a pessoa tá no cutuque, tá no cutuque.. Eu heimm..”

...